Como tratar e evitar as varizes


14/03/2017

Varizes são veias anormalmente dilatadas e tortuosas, de coloração púrpuro-azulada, que surgem ao longo das pernas em consequência da hipertensão venosa crônica dos membros inferiores. Podem causar sintomas como dor, prurido (coceira), sensação de peso e queimação nas pernas, além de edema (inchaço) e, em graus avançados, dermatite ocre (escurecimento da pele) e úlceras de pele.


Na maioria das vezes, as varizes surgem nas veias superficiais dos membros inferiores: pés, pernas e coxas. Os principais fatores de risco para o surgimento das varizes são a idade - costumam surgir a partir dos 30 anos -; sexo - as mulheres são mais propensas -; histórico familiar; obesidade; tabagismo; gravidez; sedentarismo; traumas nas pernas e uso de pílulas anticoncepcionais.

 

Atualmente, o exame de ultrassom com Doppler colorido é o exame de escolha para o estudo detalhado do funcionamento das veias das pernas. O cirurgião vascular do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Dr. Thiago Castro, explica que para se evitar o surgimento das varizes vale a pena seguir alguns cuidados:

 

* Evite ficar de pé, parado na mesma posição, por muito tempo. Se for obrigado a fazê-lo, procure movimentar-se. Isso faz com que os músculos das pernas ajudem o sangue a circular;

* Durante o dia, procure elevar as pernas ao nível da cintura por alguns minutos para facilitar o retorno normal do sangue para o centro do corpo;

* Use meias elásticas se houver indicação médica. Os resultados serão melhores  se as meias forem usadas ao longo de todo o dia. Medicações que “fortalecem” as veias, chamadas flebotônicos, também exercem papel no tratamento clínico da insuficiência venosa crônica.

 

Mas nem sempre as medidas preventivas ou apenas o tratamento clinico surtem o efeito desejado. Nesses casos, o médico pode indicar alguns procedimentos:

 

- Escleroterapia convencional: procedimento usado para varizes de pequeno tamanho. O médico injeta na veia, através de finas agulhas, uma substância que esclerosa (fecha)  a veia definitivamente. Como esta veia deixa de receber sangue, ela se torna inútil, e com o tempo o corpo a elimina.  

 

- Escleroterapia a laser: usada também em pequenas varizes e não necessita de agulhas ou incisões. Tanto a cirurgia a laser quanto a escleroterapia podem ser feitas no consultório médico.

 

- Ablação por cateter: procedimento indicado para as varizes de maior calibre, em especial quando há acometimento da veia safena. Um pequeno tubo (cateter) é inserido dentro da veia acometida, promovendo a ablação (ou esclerose térmica) no interior da veia, fechando-a definitivamente.

 

- Cirurgia: a veia doente é retirada cirurgicamente. Atualmente, este tipo de cirurgia é feita com mínimas incisões e a hospitalização não costuma passar de um dia.

 

A destruição ou retirada da veia varicosa não traz nenhum problema para as pernas, uma vez que a veia tratada já não funcionava adequadamente, prejudicando a fisiologia normal da circulação da perna. Vale dizer que varizes tratadas não voltam. O que pode ocorrer é o surgimento de novas varizes se não forem tomadas as medidas preventivas de forma correta.

Voltar

Destaques

CENTRO DE ESPECIALIDADES

Unidades

Campo Belo

Paraíso

Mooca

Certificados de Qualidade

  • Certificado 1